20/07/2019

Acidente na Ladeira do Felipe em Pedro II faz 34 anos

Aviso aos condutores sobre os freios no inicio da ladeira do Felipe (Créditos: Portal Rede 1)


Marcado como a maior tragédia que tirou a vida de várias passageiros no município de Pedro II, o acidente na Ladeira do Felipe neste ano de 2019 faz 34 anos neste dia 20 de julho.

O dia era um sábado, quando a feira livre de Pedro II também era muito forte no final de semana, um caminhão pertencente ao Senhor Adolfo Paraibano seguia na estrada carroçável em direção ao sertão e em sua carroceria serviu como local das mercadorias e outros produtos, também como as acomodações de passageiros que seguiam em sua grande maioria, para a localidade São Luís de Baixo.

Conta-se que o motorista Frazão já percebeu que o caminhão tinha problemas de freios. Com a descida a toda a velocidade, muitas pessoas pularam da carrocerias e perderam a vida nas rochas. O motorista conseguiu fazer duas curvas fechadas e na última e terceira curva – conhecida como curva da Água Azeda – o caminhão tombou, vitimando quase todos os ocupantes.

Não se tem um número exatos de quantas vítimas e de feridos nessa tragédia, que ficou na história do Piauí como uma das maiores tragédias rodoviárias com vítimas fatais, ficando atrás do caso conhecido como espetados – onde um caminhão carregado de madeira para a usina elétrica de Teresina tomba e atinge um ônibus, vitimando os passageiros com as madeiras, ocorrido no século XX na capital Piauiense.

Placas anunciam redução de velocidade. Atualmente, a estrada é pavimentada (Créditos: Portal Rede 1)


Curva da Água Azeda na Ladeira do Felipe

O Portal Rede 1 teve acesso a obra de Ana Paulino Galvão – “A Terra e o Homem na História de Pedro II”, onde relata em um poema de João Mendes Barroso sobre um acidente acontecido no dia 5 de março de 1977, onde um caminhão misto tombou na curva da Água Azeda vitimando 18 pessoas e outros feridos.




Imprimir