05/03/2018

Agespisa garante regularidade no abastecimento em Pedro II

os poços artesianos de sucção situadas na Orla do Açude Joana e a fonte Pirapora não estão sendo mais utilizadas
Seda Agespisa em Pedro II (créditos: Portal Rede 1)
O prazo firmado pela Agespisa para a regularização do fornecimento de água em Pedro II havia sido estimado para o final de fevereiro. Com isso, a reportagem do Portal Rede 1 procurou informações junto ao escritório local da Agespisa para saber das medidas tomadas pela a Agespisa e verificar se os procedimentos foram adotados pela a regularidade dos serviços de abastecimento na zona urbana de Pedro II.

O assistente administrativo, Manoel Lopes Pacheco informou que a empresa planejou 15 poços artesianos, sendo que apenas 9 estão em operação. O poço da Santana está servindo 15 mil litros por hora, abastecendo setores como a própria Santana e a região da Descoberta.

Outra informação refere-se ao poço artesiano perfurado no bairro Santa Fé, que foi anunciado ser de 40 mil litros por hora, mais segundo a ficha técnica só foi mensurado 13 mil litros por hora. Existe a informação que a Agespisa pensa em adquirir um terreno na região do Umburana para perfurar um novo poço.

A perfuração do poço próximo a caixa d’água do bairro Vila Kolping foi abortado com 40 metros, em detrimento da pressão que atingiu outro poço desativado que fica a poucos metros. A equipe de geólogos estuda a pretensão de aprofundar ou perfurar outro.

O booster que fazia a sucção no bairro Cristo Rei para a Aroeira foi retirada. A Agespisa também está com um projeto de fazer a perfuração de um poço com recursos próprios na Aroeira, tendo em vista que o poço que está sendo utilizado naquela comunidade está situado em uma propriedade particular e foi perfurado pela o SDR (Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural).

os poços artesianos de sucção situadas na Orla do Açude Joana e a fonte Pirapora não estão sendo mais utilizadas
Máquina 'Draga" de sucção que estava sendo utilizada no Açude Joana (créditos: Portal Rede 1)

Uma novidade é que, com as chuvas, a bomba flutuante no Açude Joana está novamente dentro das águas, não necessitando da maquina “draga” que relocava águas no reservatório para a bacia onde estava a bomba flutuante. Com isso, os poços artesianos de sucção situadas na Orla do Açude Joana e a fonte Pirapora não estão sendo mais utilizadas e do Açude Joana está sendo bombeados 180 mil litros por hora.

Conforme o assistente administrativo da Agespisa, todos os bairros estão com regularidades no fornecimento de água pela a Agespisa e que não está havendo mais reclamações por parte dos usuários do sistema.




Nenhum comentário:

Postar um comentário