29/01/2018

Pedro II fecha o ano de 2017 com saldo negativo de empregos

Centro comercial de Pedro II (créditos: Portal Rede 1)
Centro comercial de Pedro II (créditos: Portal Rede 1)

O Ministério do Trabalho e Emprego, através do CAGED – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - divulgou nesta sexta-feira (26/01), o balanço geral do ano de 2017. Em todo o Piauí, a variante absoluta demonstra que o estado gerou 1.873 novos postos de trabalhos em 2017.

No detalhamento por município, os números para a cidade de Pedro II não são nada animadores. O saldo final do ano de 2017 ficou no vermelho. Durante o ano, houve mais demissões do que admissão no município, ficando com menos de 78 vagas de empregos, indo na contramão dos dados do estado.

Os setores que mais demitiram em 2017 em Pedro II foram a construção civil e o comercio.

Nos últimos 7 anos, Pedro II só experimentou saldos positivos de criação de vagas de empregos somente nos anos de 2011 com 187 vagas e em 2014 com o saldo de 15 vagas de empregos.

Nos demais anos, o cadastro anual ficou sempre em saldo negativo: Em 2010 com menos 25 empregos, em 2012 com menos 45 vagas, em 2013 com menos 49 vagas, 2015 com menos 12 e em 2016 com menos 3 empregos a menos.


Segundo o Caged, Pedro II fechou com menos 78 vagas de empregos
Dados do CAGED do MTE (reprodução)


Historicamente, muitos pedrosegundenses formados por jovens e pais de familias viajam para os grandes centros urbanos como São Paulo à procura de empregos para sobreviver e sustentar os seus familiares


Veja também:





Nenhum comentário:

Postar um comentário