07/01/2018

Obras de esgotamento sanitário causam transtornos em Pedro II




Construção da rede de esgotamento sanitário em Pedro II (foto: Portal Rede 1)
As obras do sistema de esgotamento sanitário em Pedro II tiveram inicio no ano de 2012 e sofreu uma paralisação por alguns anos, retornando em 2016 em ritmo lento, mais o suficiente para causar transtornos pelas ruas da cidade.

Os calçamentos que não tem as devidas reposições, prejudicando essencialmente as vias do centro histórico e que deveriam ter um tratamento especial.


Moradores da rua Soriano Pedro de Sousa, no bairro Saborá reclamam dos serviços. Onde passou a rede, as pedras dos calçamentos não se fixaram e varias partes da rua encontra-se esburacadas, além de coletores que estão acima do nível da via.

Nos locais onde as ruas tem pavimentação asfaltica, a empresa nunca efetivou a reposição do asfalto como é o caso da avenida Coronel Cordeiro e da rua Agostinho Alves, no centro.

A empresa licitada para a construção da obra é a SKORA Engenharia.  No galpão da empresa em Pedro II, não há nenhuma espécie de chefia que repasse informações sobre as etapas de implantação da obra pelas ruas da cidade de Pedro II.

A obra de sistema de esgotamento sanitário é de responsabilidade da AGESPISA com recursos aportados pelo o Governo federal através do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC na ordem de 7,5 milhões de reais.

Valor da obra de esgotamento sanitário de Pedro II



O projeto prevê a instalação de 48 mil metros de rede coletora de esgotos, atendendo seis mil residências, com a construção de estações elevatórias e uma estação de tratamento de esgotos.



2 comentários: